A voz do rádio que toca seu coração – Rádio Sucesso de Barbacena 101,7 FM

Por Valdivino Sousa

Conheça quem está por trás da Rádio Sucesso 101,7 a Rádio que Combina com Você!

José Rubens Henriques Albuquerque conhecido por José Rubens, assim de define a voz do rádio que toca o seu coração, apresentador do programa as Lentinhas que vai ao ar de segunda à sexta-feira das 12:00 às 13:00 hs, tocando músicas nacionais e internacionais na hora de seu almoço. Com a frequencia em 101,7  Localizada em Barbacena, Minas Gerais, a Rádio Sucesso é uma emissora de rádio dedicada ao entretenimento e a música.

joserubensFoto: Valdivino Sousa, via transmissão vídeo: José Rubens, no Estúdio da Rádio Sucesso 101,7 Barbacena, Minas Gerais. Programa as Lentilhas. De Segunda a Sexta -Feira das 12:00 ás 13:00 hs.

Sua trajetória:

Barbacenense nascido em 9 de janeiro de 1962, José Rubens Henriques Albuquerque – um dos filhos do casal Nelson Henriques Braga e Emília da Conceição Braga, é muito mais que radialista. Antes de tudo, ele respira jornalismo de forma inteligente, digna e competente.

Com o especial apoio dos jornalistas Diego Cobucci e Messias Thomáz do Jornal Expresso de Barbacena, vamos conhecer um pouco da caminhada radiofônica do amigo e amado radialista José Rubens.

Jornal Expresso de Barbacena.
Por Diego Cobucci.

Ele é uma das conhecidas vozes do rádio em Barbacena e fundou uma emissora. O locutor José Rubens Albuquerque, atualmente com 55 anos, começou a trabalhar com locução aos 14 anos, ao ser aprovado para um teste na rádio Barbacena. Depois foi trabalhar em Belo Horizonte e voltou à cidade em 1985, para colocar no ar, no dia 15 de novembro, a rádio Sucesso FM, atendendo a um convite do jornalista Hélio Costa.

Com 37 anos de carreira e atual diretor da emissora, José Rubens, que se formou em Mecânica e Direito, se define como um jornalista autodidata. Ele conta que nasceu para ser radialista, carreira sempre incentivada pelo seu pai. Ele revela que até o nome José Rubens foi inspirado em um locutor da rádio Record de São Paulo.

José Rubens, como surgiu o rádio em sua vida?
Caro Diego, eu sempre fui aficionado por rádio. Meu pai, Nelson Faria, que era músico, tocava violão e cavaquinho, foi um dos meus maiores incentivadores. Ele inclusive me batizou com o nome de José Rubens em homenagem a um locutor da rádio Record de São Paulo que se chamava José Rubens. Parece até que o meu destino profissional já estava traçado desde que nasci.

Quando você começou a trabalhar em rádio?
Foi nos anos 70. Em 1974, com 14 anos, participei de um concurso para locutor da rádio Barbacena. Fui aprovado e inicie os trabalhos sob a orientação do locutor e então diretor artístico da rádio, Cristóvam Abranches.

Qual era a sua atuação?
Eu tinha um programa que se chamava “Ritmos e Badalações”, que era transmitido de segunda à sexta-feira, das 13 às 16 horas. Nesse início de trabalho eu contei com a companhia e o incentivo do Rogério Barbosa, que é da minha geração e também já estava trabalhando na rádio. Paralelamente às minhas funções na rádio eu continue a desenvolver minhas atividades estudantis.

Qual a sua formação acadêmica?
O primário estudei na Escola Padre Sinfrônio de Castro, no bairro São José, o ginasial eu fiz no Colégio Promove. O antigo segundo grau eu fiz na Fupac. Lá tinha um curso profissionalizante de mecânico, sonho de todo o pessoal naquela época que era se formar em mecânica e ir trabalhar na fábrica da Fiat em Betim. Também cursei parte do 2º grau no Colégio Estadual e conclui esta etapa em uma escola de Belo Horizonte. Formei em Belo Horizonte, porque fui para lá para trabalhar como locutor de uma rádio. Fiquei lá até voltar para Barbacena para montar a rádio Sucesso. Passado um tempo voltei a estudar em Barbacena, fiz o curso de Direito, mas nunca advoguei.

Como foi a fundação da Rádio Sucesso?
Foi no ano de 1985. Eu estava trabalhando como locutor em uma rádio de Belo Horizonte, quando o jornalista Hélio Costa me convidou para montar a rádio. Então voltei para Barbacena e montamos a Rádio Sucesso.

Você nunca fez curso específico para trabalhar em rádio?
Nunca fiz curso, sou autodidata. Desenvolvi minhas habilidades observando o trabalho de outros profissionais do ramo. O tempo todo estou escutando rádio AM, FM, lendo jornais e acompanhando todas as formas de mídia. Estou sempre prestando a atenção em tudo que acontece. Eu acredito que para realizar bem uma função, ela deve ser feita com prazer. Têm dois slogans que foram usados em campanhas publicitárias que definem bem o que acredito, um dizia: “O prazer de fazer bem feito” e o outro: “Nada supera o talento”.

Como você avalia a qualidade das músicas feitas atualmente, com as do início dos anos 70 quando você começou a trabalhar em rádio?
Como nos anos 70, eu vejo que o campo da música hoje em dia também tem duas tendências. Têm artistas que fazem um tipo de música chamada comercial, uma música que pega o inconsciente coletivo facilmente. São músicas que frequentemente tem refrões fáceis de decorar. Por outro lado têm as músicas mais elaboradas, que são feitas sem ter o compromisso com sucesso em grande escala, atingindo, portanto um público menor.

Você pode dar exemplos destes diferentes artistas?
Como exemplo de músicos comerciais posso citar, dos anos 70, os cantores Wando, Gilliard e Perla, e dos atuais Luan Santana, Michel Telo e Claudinha Leite. Agora como representantes da música de qualidade dos anos 70, cito Pink Floyd, Queen e Beatles, e dos atuais, o Skank, o Jota Quest e a cantora Ana Carolina. Antes de fazer esse grande sucesso nacional, durante um show no restaurante Gino’s il Candelabro, aqui em Barbacena, vi a cantora Ana Carolina dominar um grupo que falava alto com um pandeiro.

joser

Como se deu esse fato?
A Ana Carolina estava se apresentando no restaurante Gino’s il Candelabro no projeto chamado 5ª Alternativa e durante a apresentação dela tinha um grupo de pessoas falando alto, atrapalhando o show. Então ela pegou o pandeiro e na capela com a música, ela conseguiu silenciar aquelas pessoas que falavam alto. Quando a vi tocando, eu falei: ‘essa menina vai fazer sucesso’.

Porque ao iniciar o seu programa “Lentinhas da Hora do Almoço”, na rádio Sucesso, de segunda à sexta-feira, ao meio dia, você sempre traz uma mensagem espiritual?
Eu sou uma pessoa muito espiritualizada. Eu vejo que deus me deu essa missão de levar ao grande público uma mensagem de conforto e estímulo. Sou católico praticante, fui criado em um lar muito religioso. Meu pai Nelson Faria, e minha mãe Emília Braga sempre atuaram muito na igreja, e isso me influenciou muito.

NR-Projeto “Radiodifusão”.
José Rubens foi o responsável a partir de 1985, pela programação e por toda a esquematização de funcionamento da A.B.C. Rádio e Televisão Ltda-Sucesso FM 101,7.

Foi o primeiro locutor/sonoplasta da 101,7 responsável pela leitura do texto oficial de abertura da programação em 15 de novembro de 1985, em solenidade realizada dos estúdios da Rádio Sucesso FM localizados à Rua Joaquim Alves de Oliveira, s/nº, ETA II-Demae, bairo de São José.

Com orientação de Hélio Costa e José Calixto da Costa Filho “Senhor Zézinho” articulou os primeiros passos da emissora ao lado dos “pioneiros 101,7” -> Maria da Glória Poças da Costa, Francisco de Oliveira Filho “Chiquinho”, José Renato da Costa, Vicente Pacelli de Poças, Rogério Varandas, Jairo César Athademo, Gê Menezes, Kémil Acif, José Antônio da Costa, Manoel Antônio da Silva, Mário Villardi Jr, Edson Furtado “Edinho”, Jorge “Técnico”, José Antônio de Souza “Toinzinho”, Pedro Mendes Gurgel “Pedrão” e Dário Fernandes.

José Rubens Henriques Albuquerque iniciou seus trabalhos no ano de 1974, na Rádio Barbacena AM, lá permanecendo até 1980. No período de 1980 a 1984, atuou nas seguintes emissoras: em Juiz de Fora, Rádio Difusora AM (extinta), Rádio Nova Cidade AM, hoje Rádio Globo JF, e como “free lancer” no Departamento de Produção Comercial da TV Globo JF. Em Belo Horizonte na Rede Capital de Rádio, Del Rey FM, hoje 98 FM e Alvorada FM. A partir de 1985, na Rádio Sucesso FM.

 

FONTE
Entrevista concedida em 10/11/2011 ao jornalista Diego Cobucci.
Jornal Expresso de Barbacena.
Edição: 116. Página: 8.
Coluna “Canal Aberto/Alô Amizade”.
Entrevista (autorizada) e transcrita para o projeto “Radiodifusão” em 16/11/2011 com direção de produção de *Diego Cobucci (Diretor Produtor) do Jornal Expresso de Barbacena.
Apoio documental:
Messias Thomáz (Diretor Editor)
Jornalista Profissional (Registro/MG-07298JP).
Jornal Expresso de Barbacena.
Agradecimento:
Jornal “Expresso de Barbacena” e equipe. jornalexpressobq@gmail.com
Foto/José Rubens Henriques Albuquerque.
Estúdio da rádio Sucesso FM em 21/11/2011.
Crédito: Bruna Mara Macedo.
Portal de Notícias Barbacenaonline. http://www.barbacenaonline.com.br
Apoio documental (pesquisa/acervo geral)
Rogério Paes Varandas. Radiojornalista.
“ABC Rádio e Televisão Ltda – SUCESSO FM”. Ano: 1985.
Projeto: “Radiodifusão/A História das Emissoras de Rádio de Barbacena”. Ano: 2005.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s