Favorito para PGR foi investigado por assinatura forjada de advogado do RJ

19.ago.2019 - O subprocurador-geral Antônio Carlos Simões Martins Soares é cotado para assumir a chefia da PGR - Divulgação/MPF
Favorito para PGR foi investigado por assinatura forjada de advogado do RJ
O mais novo cogitado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para ser o novo procurador-geral da República, o subprocurador Antonio Carlos Simões Martins Soares, foi acusado de falsificar um documento em nome de um advogado do Rio em uma ação penal na década de 1990. A denúncia teve como origem o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que atua em Minas Gerais –na época, Martins Soares trabalhava em Juiz de Fora (MG).
O processo, de 1998, foi para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas acabou prescrito em 2002. A mudança de trâmite ocorreu devido à decisão do STF, atendendo a pedido da defesa do hoje subprocurador.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s