Cena Paulistana: metrô e vagão cheio

Por Michel Labaki, em 21/01/2020

CENA PAULISTANA

Um dia da semana passada, entrei no metrô, vagão cheio, imediatamente uma moça levantou-se e me ofereceu o lugar. Aceitei sem pestanejar, pois, estava cansado aquele dia.
Agradeci e vi que a moça, mesmo em pé, continuou a ler um livro. Prestei atenção e vi que era um livro sobre construtivismo.
Pensei, hoje estou com sorte. A moça, além de gentil, era professora e estudava um método progressista e democrático.

Puxei conversa.

— Você é professora?

— Sou, mas no momento trabalho como orientadora.

— Você consegue aplicar o construtivismo?

— Tenho conseguido sim. É um método muito bom.

— O Bolsonaro não deve gostar desse método, não é mesmo?

Ela riu muito e comentou que ele nem tinha ideia do que poderia ser o construtivismo, mas que ele era contra todos os métodos que pudessem fazer os estudantes pensar com a própria cabeça a partir das suas próprias experiências.

Ela desceu logo depois e eu fiquei feliz de falar mal do Bolsonaro durante a viagem de metrô.

No dia seguinte, fui de carro para o Jardim da Saúde. Há tempos não ia de carro para lá. Subi a avenida Bandeirantes e entrei a direita passando por baixo de um viaduto que conduz ao caminho da Vila Mariana. Há meses não passava por lá.

Aquele viaduto era utilizado por pessoas em situação de rua, que faziam dali a sua casa.

Surpresa total: não havia mais ninguém. Impossível morar lá. A prefeitura fez uma rampa de concreto inclinada em toda a extensão do viaduto, o que impede qualquer pessoa de dormir ali.

Pronto. Resolvido o caso dos cidadãos em situação de rua, pelo menos naquele viaduto. Foram expulsos para outros locais.

Solução típica da era Bolsonaro/Doria/Bruno Covas. Não conseguimos resolver o problema? Simples. Mudamos o problema de lugar.

Foi assim na cracolândia, foi assim embaixo dos viadutos construindo-se rampas que impedem as pessoas de dormir.

Solução realmente triste, por dois motivos: falta total de humanidade por parte do poder público com as pessoas que mais precisam de apoio. Falta de resolutividade.

A quantidade de pessoas em situação de rua em São Paulo só aumenta.

21/01/2020

Michel Labaki

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s