Vice-presidente da União da Ilha do Governador é morto a tiros no Rio

Vice-presidente da União da Ilha do Governador é morto a tiros no Rio - Reprodução/Facebook

Vice-presidente da União da Ilha do Governador é morto a tiros no Rio

O advogado Marcelo Vinhaes, vice-presidente da escola de samba União da Ilha do Governador, foi morto a tiros na madrugada de hoje no Rio de Janeiro. A Delegacia de Homicídios da Capital disse que não há informações sobre a motivação do crime ou sobre suspeitos.
Vinhaes estava acompanhado de uma mulher que foi levada para o hospital. A polícia não soube informar em qual hospital ela foi atendida. A escola divulgou nota oficial para lamentar a morte de Vinhaes. “Infelizmente a União da Ilha vem informar que o nosso vice-presidente Marcelo Vinhaes foi assassinado no início da madrugada desta sexta-feira, na esquina da Avenida Paranapuã, com a rua Pio Dutra, na Freguesia”,

Trump diz que vai se encontrar com Bolsonaro em seu resort na Flórida

Jim Watson - 30.jul.2019/AFP

Trump diz que vai se encontrar com Bolsonaro em seu resort na Flórida

Líderes devem jantar no sábado (7), na residência de férias do americano em Mar-a-Lago

Leia mais em: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2020/03/trump-diz-que-vai-se-encontrar-com-bolsonaro-na-florida.shtml

Leia  Também:

Governo proíbe uso de avião da FAB por autoridades para local de residência

Gilmar Mendes: ‘Não devemos ter nenhuma saudade do regime militar’

Bolsonaro faz piada com PIB usando humorista Carioca em entrevista

Governo proíbe uso de avião da FAB por autoridades para local de residência

Avião da FAB em base aérea de Brasília - Daniel Brito/UOL

Governo proíbe uso de avião da FAB por autoridades para local de residência

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou um decreto que determina novas regras para uso de aviões da FAB (Força Aérea Brasileira). Entre as mudanças, está a proibição de autoridades viajarem para o local de residência permanente utilizando as aeronaves.
O novo decreto, publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União, revoga o editado em 2002 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). As mudanças ocorrem depois que a viagem do então secretário-executivo da Casa Civil Vicente Santini para a Índia gerou polêmica.
Leia também: