SP tem 6 vezes mais mortes por coronavírus que a China por dia

Kim Kyung-Hoon/Reuters

SP tem 6 vezes mais mortes por coronavírus que a China por dia

Quatorze pessoas morreram neste domingo (29), entre elas dois jovens de 26 e 33 anos

Leia mais em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2020/03/sp-ja-tem-seis-vezes-mais-mortes-que-a-china-por-dia.shtml Continuar lendo SP tem 6 vezes mais mortes por coronavírus que a China por dia

Fake news “do borracheiro” é usada para desacreditar números de coronavírus

Mensagem reproduzida por diversos perfis do Twitter - Reprodução

Fake news “do borracheiro” é usada para desacreditar números de coronavírus

A informação de que um porteiro morreu em um acidente e que em seu atestado de óbito tinha como causa o covid-19 está sendo replicada em diversas redes sociais entre ontem e hoje. A informação, no entanto, é mentira. Em algumas postagens, o rapaz que morreu seria um porteiro. Em outras, seria caminhoneiro.
Em outras, borracheiro. Diferentes imagens de um suposto atestado de óbito também circularam nas redes sociais. Em algumas, o CPF corresponde, em outras, não. A fake news está sendo utilizada para desacreditar o número de mortes por coronavírus no Brasil. Até ontem, o Ministério da Justiça contabilizava 114 pessoas mortas por covid-19 no país.

Coronavírus: Globo diz que Mandetta critica imprensa para agradar Bolsonaro

Jornal Nacional afirmando o que "o ministro da Saúde encontrou uma maneira de agradar o presidente" - Reprodução/Globo

Coronavírus: Globo diz que Mandetta critica imprensa para agradar Bolsonaro

A Globo emitiu um comunicado durante o Jornal Nacional de hoje criticando o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, depois que ele fez duas críticas à imprensa e à cobertura da crise do coronavírus. Após destacar que Luiz Henrique Mandetta (DEM), mudou o tom e passou a reforçar a necessidade de isolamento o programa leu na bancada uma nota afirmando que “o ministro da Saúde encontrou uma maneira de agradar o presidente”…

Após tour, Bolsonaro fala em “decreto” para liberar trabalho sem isolamento

Bolsonaro fala com vendedor de churrasquinho em Taguatinga - Reprodução

Após tour, Bolsonaro fala em “decreto” para liberar trabalho sem isolamento

Na contramão do ministro da Saúde, que reforçou ontem a importância de os brasileiros ficarem em casa para barrar o novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) anunciou hoje que estuda liberar o retorno às atividades de trabalhadores formais e informais que precisam “levar sustento” para casa. “Estou com vontade de baixar um decreto amanhã. Toda e qualquer profissão legalmente existente ou aquela que é voltada para a informalidade, se for necessária para levar sustento para seus filhos, para levar um leite para seus filhos, arroz e feijão para sua casa, vai poder trabalhar”..