Ministro da Educação apaga vídeo com defesa de castigos físicos a crianças

 Milton Ribeiro

Ministro da Educação apaga vídeo com defesa de castigos físicos a crianças

Depois da enxurrada de críticas que recebeu de políticos e usuários das redes sociais, o pastor presbiteriano Milton Ribeiro, anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro como novo ministro da Educação, apagou o vídeo em que defende que a dor deve ser usada para educar crianças. Como a coluna mostrou, a gravação foi feita em um templo presbiteriano, em abril de 2016, com o título “A Vara da Disciplina”. A providência foi inútil, já que cópias do vídeo circulam no YouTube e outras plataformas da internet. Na peça apagada, Ribeiro explica que “um tapa de um homem ou uma cintada de uma mulher podem ser muito mais fortes que uma criança pode suportar”. Em seguida, avisa: “Não estou aqui..

Continuar lendo Ministro da Educação apaga vídeo com defesa de castigos físicos a crianças

Quem são os empresários que ganham com a cloroquina no Brasil

Reprodução

Quem são os empresários que ganham com a cloroquina no Brasil

A campanha do presidente Jair Bolsonaro a favor da cloroquina ajudou a empurrar os negócios de cinco empresas autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a produzir o medicamento no País. Eles não informam quanto o faturamento aumentou, mas dados do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) mostram que o consumo de cloroquina pelos brasileiros cresceu 358% durante a pandemia. A alta acompanha o crescimento nas vendas de máscaras e álcool em gel, cujo uso é recomendado no mundo todo. A cloroquina, ao contrário, coleciona mais críticas do que apoio na comunidade científica.

Bolsonaro: “temos três pastores ministros terrivelmente evangélicos”

pastoresministros

Bolsonaro: “temos três ministros terrivelmente evangélicos”  Pastora Damares, Pastor André Mendonça ministro da Justiça e agora o pastor Milton Ribeiro ministro da Educação.

Nunca espero que venha algo bom de qualquer coisa que Bolsonaro esteja envolvido. O quarto nome indicado para ministro da Educação é um pastor. Qual o problema ser pastor nesse governo, né? Já deveríamos estar acostumados, afinal, temos a pastora Damares no comando do ministério dos Direitos Humanos e o pastor ministro da Justiça. Todos “terrivelmente evangélicos”, termo usado pelo próprio Bolsonaro.

Leia mais em: https://revistaforum.com.br/colunistas/sobre-o-novo-ministro-da-educacao-por-elika-takimoto/

Leia também

Novo ministro da Educação não tem projeto para educação

Novo titular do MEC diz que universidades ensinam “sexo sem limites”. Veja

 

 

Novo ministro da Educação não tem projeto para educação

Novo ministro da Educação não tem projeto para educação, a bíblia e o evangelho e agora?  Não há projeto para educação. A escola de Bolsonaro nunca foi pautada pelo conhecimento, mas em agradar grupos que o apoiem.

Nunca espero que venha algo bom de qualquer coisa que Bolsonaro esteja envolvido. O quarto nome indicado para ministro da Educação é um pastor. Qual o problema ser pastor nesse governo, né? Já deveríamos estar acostumados, afinal, temos a pastora Damares no comando do ministério dos Direitos Humanos e o pastor ministro da Justiça. Todos “terrivelmente evangélicos”, termo usado pelo próprio Bolsonaro.

Como professora que sou há uns 25 anos, o meu corpo chega a doer vendo essa pasta sendo alvo de grupos conservadores. Nada contra religião, mas tudo contra o fundamentalismo religioso regendo as leis e a conduta deste país.

Leia mais em:https://revistaforum.com.br/colunistas/sobre-o-novo-ministro-da-educacao-por-elika-takimoto/