Mara Régia levantou a bandeira da preservação ambiental e das lutas femininas na Rádio Nacional da Amazônia

Por Valdivino Sousa

Primeira equipe do programa Natureza Viva ( d. p/ e.) Reinaldo Brasiliense (repórter especial do programa), Mara Régia, Ida Pietrekovski e Carlos Moreira, 1983. Acervo Cláudio Paixão

Na segunda entrevista da série em comemoração aos 43 anos da Rádio Nacional da Amazônia, vamos conhecer a trajetória da radialista Mara Régia Di Perna. Ela ingressou na emissora em 1978 como produtora do programa Clube do Ouvinte e participou da primeira radionovela da Nacional da Amazônia, História do Dito Gaioleiro, produzida por Heleninha Bortone, a Tia Leninha.

Em 14 de setembro de 1981, Mara Régia muda de estação  e passa a apresentar o programa Viva Maria, na Rádio Nacional de Brasília, onde fez história na mobilização das mulheres pelas conquistas dos seus direitos, especialmente na Constituição de 1988. Tendo o seu programa interrompido, em 1990, no Governo do Fernando Collor de Melo, apenas 1992, dentro do espírito da Eco-92, Mara voltou a Rádio Nacional da Amazônia integrando a equipe do programa Natureza Viva.

Apesar de todo o alcance do seu trabalho na defesa do meio ambiente na luta pela cidadania feminina, em 2000, o programa Natureza Viva mudou de estação retomando para Rádio Nacional da Amazônia, apenas em 2003. Em 2004, o programa Viva Maria também voltou a ser transmitido, dessa vez já na forma de programete.

Conheça o relevante trabalho de Mara Régia para os povos da floresta – trabalhadores rurais, ribeirinhos, quebradeiras de coco, extrativistas, entre outros. Mara Régia faz história nas comemorações de 43 anos da Rádio Nacional da Amazônia.

Ouça na íntegra a entrevista

Com informações do blog Na Trilha do Rádio

Entrevista Realizada pelo Jornalista Cláudio Paixão

Presidente da EBC parabeniza a Rádio Nacional da Amazônia

Rádio Nacional da Amazônia volta a transmitir em 49 metros - Caros Ouvintes

Por  Valdivino Sousa

Emissora completa 43 anos nesta terça-feira (1º)

Em entrevista ao Tarde Nacional desta terça-feira (1º), o diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Luiz Carlos Pereira Gomes, celebrou os 43 anos da Rádio Nacional da Amazônia.

 

“Fico muito honrado de estar nessa tarde com vocês, nossos ouvintes da Rádio Nacional da Amazônia. Essa data é muito importante pelo trabalho de utilidade pública, além do entretenimento e informação, que a EBC presta à comunidade da Amazônia Legal. Nós temos muito a nos orgulhar porque temos uma audiência muito fiel”, celebrou.

O diretor-presidente também afirmou que a comemoração é uma oportunidade para refletir sobre a trajetória e a importância da emissora. Além disso, agradeceu ao carinho dos ouvintes que acompanham a rádio há 43 anos.

“Quando a gente faz um aniversário é sempre um momento de refletir sobre o que realizamos ao longo desses 43 anos. Desejo a todos os nossos ouvintes muitas felicidades, que vocês continuem comemorando conosco e desejo a cada um, aos profissionais e ouvintes, que Deus proteja e abençoe cada um de nós com muita saúde e paz. Muito obrigada pela audiência, obrigada por estar conosco todos os dias”, agradeceu.

Inaugurada em 1º de setembro de 1977, a Rádio Nacional da Amazônia transmite, em ondas curtas para a região amazônica, informação, cultura e entretenimento. São 43 anos de uma única família: a família Rádio Nacional da Amazônia, onde jornalistas, técnicos de som, estagiários e principalmente os ouvintes celebram a cultura da Amazônia!