Arquivo da tag: Explica Valdivino Sousa

Matemático comenta sobre a classificação dos alunos para o evento internacional de matemática

Por Milton Sousa

O Matemático Valdivino Sousa comenta sobre a classificação dos alunos do colégio em Nilópolis para o evento internacional de matemática, sabemos que a matemática é a ciência mãe de todas as ciências, ou áreas de nossas vidas. É gratificante ver alunos dedicando a uma disciplina vista pela a sociedade como difícil, ou chata. Continuar lendo Matemático comenta sobre a classificação dos alunos para o evento internacional de matemática

Inep divulga gabarito, mas por que não consigo calcular a nota do Enem?

Por Redação, em 13/11/2019

Resultado de imagem para enem 2019 gabarito

Essa é uma dúvida recorrente de vários estudantes mesmo com o gabarito divulgado por que não consigo calcular a nota do Enem? O gabarito oficial do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019  foi divulgado hoje 13/11 pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Os participantes podem acessar as respostas oficiais pelo portal do Inep e pelo aplicativo do Enem. Continuar lendo Inep divulga gabarito, mas por que não consigo calcular a nota do Enem?

Matemático avalia que prova de matemática foi extensa e com muito cálculo

Imagem relacionada

O Matemático Valdivino Sousa avalia que prova de matemática foi extensa e com muito cálculo, sendo assim, exigindo concentração e conhecimento teórico da disciplina.

Valdivino Sousa avaliou a prova da disciplina no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para ele, as questões tiveram uma característica diferente do ano anterior e foram marcadas pela grande quantidade de operações matemáticas.

“A prova teve uma característica diferente da do ano passado. Houve uma diminuição dos textos, mas um aumento absurdo das operações matemáticas. Muita conta, números quebrados, números decimais, frações. A prova estava mais para um nível difícil pela sua complexidade o aluno que não estudou com certeza teve dificuldade”, disse Valdivino Sousa.

Ontem (10), os candidatos fizeram provas matemática e ciências da natureza e tiveram 5 horas para resolver 90 questões.

Steve Bannon: Lula é ‘maior ídolo da esquerda globalista do mundo’ e liberdade trará ‘enorme perturbação’ ao Brasil

Steve Bannon

Steve Bannon: Lula é ‘maior ídolo da esquerda globalista do mundo’ e liberdade trará ‘enorme perturbação’ ao Brasil,

Em seu primeiro comentário sobre a libertação do ex-presidente Lula e seus impactos no governo de Jair Bolsonaro, o principal articulador da nova direita internacional, Steve Bannon, classifica o petista como “o maior ídolo da esquerda globalista do mundo” desde a saída de Barack Obama do governo dos EUA, e afirma que sua volta às ruas trará “enorme perturbação política ao Brasil”.

Valdivino Sousa dar Dicas para enfrentar o 2º dia de prova do Enem

Em entrevista exclusiva à BBC News Brasil, o CEO da campanha de Donald Trump à presidência e ex-estrategista-chefe de governo do republicano chama Lula de “cínico e corrupto”, diz que o petista foi corrompido pelo poder e sugere que seu retorno significará a “volta da corrupção” ao Brasil.

“Agora que está livre, Lula vai virar um imã para a esquerda global se intrometer na politica brasileira. Ele é o “poster boy da esquerda globalista”, diz.

O americano, por outro lado, avalia as investigações sobre o uso de laranjas no PSL e suposto caixa 2 na campanha de Bolsonaro à presidência como “puro non-sense” e uma tentativa do establishment de boicotar o governo. “Aconteceu o mesmo com Trump.”

Na visão de Bannon, que cancelou recentemente viagens ao Brasil, à Inglaterra, à Itália e à Austrália para estruturar uma força-tarefa contrária ao processo de impeachment contra Trump, nos EUA, é “bastante evidente” que o STF (Supremo Tribunal Federal) agiu para atrapalhar Bolsonaro ao decidir que réus só devem ser presos após se esgotarem as possibilidades de recursos – o que permitiu a libertação de Lula da carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, na última sexta-feira.

Leia mais em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-50367264

Talvez também te interesse

 

 

 

Dicas para enfrentar área de exatas no 2º dia de prova do Enem

O Matemático Valdivino Sousa dar dicas para enfrentar a Matemática no 2º dia de prova do Enem sem dramas, veja quais são os conteúdos de Exatas mais cobrados? Dá pra recuperar a nota do primeiro dia?

Nesse domingo, 10, acontece o segundo dia de prova do Enem 2019, com a aplicação dos cadernos de Matemática e Suas Tecnologias e Ciências e Suas Tecnologias. É um teste mais voltado para a área de Exatas e, neste sábado, não adianta correr atrás do tempo perdido.

Contudo, você pode e deve relembrar alguns temas básicos que são cobrados com frequência no exame. “Na prova de Matemática e Ciências da Natureza, o aluno precisa ler os comandos e dados dos itens com bastante atenção para não cair na pegadinha de calcular algo que não foi pedido e ser induzido ao erro. A leitura e interpretação de gráficos e tabelas é fundamental para que o aluno tenha boa proficiência”, explica Valdivino Sousa do blog Matemático Sousa.

Leia mais em: https://ddez.com.br/2019/11/10/dicas-para-enfrentar-area-de-exatas-no-2o-dia-de-prova-do-enem/

Valdivino Sousa dar Dicas para enfrentar o 2º dia de prova do Enem

Por Redação em 10/11/2019

Imagem relacionada

O Matemático Valdivino Sousa dar dicas para enfrentar a Matemática no 2º dia de prova do Enem sem dramas, veja quais são os conteúdos de Exatas mais cobrados? Dá pra recuperar a nota do primeiro dia?

Nesse domingo, 10, acontece o segundo dia de prova do Enem 2019, com a aplicação dos cadernos de Matemática e Suas Tecnologias e Ciências e Suas Tecnologias. É um teste mais voltado para a área de Exatas e, neste sábado, não adianta correr atrás do tempo perdido. Continuar lendo Valdivino Sousa dar Dicas para enfrentar o 2º dia de prova do Enem

Enem 2019: saiba o que mais cai em Matemática entre as 45 questões

Valdivinosousamat

Equações, geometria e porcentagem estão entre os principais temas abordados.  Nas 45 questões estão Equações de primeiro e segundo grau são os principais temas cobrados. A prova será aplicada nos dias 3 e 10 de novembro. O cartão com os locais de prova do Enem foi divulgado no dia 16 de outubro.

Segundo o Matemático Valdivino Sousa a prova cobra 45 questões de matemática entre elas estão incluso no conteúdo Matemática e suas Tecnologias. Além disso, o Enem cobra mais 45 questões de Ciências da Natureza como: Química, Física e Biologia.

Falta menos de um mês para a prova, “os assuntos de matemática que foram mais cobrados nas últimas edições do Enem (2014-2018), englobam assuntos variados, ou seja, a prova faz um apanhando, e por isso é muito importante o aluno familiarizar respondendo questões de anos anteriores, sobre os principais temas exigidos”. Explica Valdivino Sousa.

foto28

Veja os temas mais cobrados

Nas provas de matemática dos últimos cinco anos, as principais matrizes de conhecimento cobradas foram as seguintes:

  • Equações de 1º e 2º graus: 17%
  • Grandezas proporcionais e médias algébricas: 14%
  • Porcentagem e matemática financeira: 11%
  • Funções: 6%
  • Noções básicas de estatística: 6%
  • Probabilidade 6%
  • Área de figuras planas e polígonos: 5%

A prova de Matemática costuma ser uma das mais temidas pelos alunos, especialmente no Enem, como já mencionado são 45 questões da disciplina. No entanto, a prova apresenta questões com vários níveis de dificuldade, e as perguntas realmente complicadas são mais raras.

A prova é forrada de gráficos, tabelas, esquemas e infogramas que devem ser interpretados com cuidado, mas, muito se engana quem acredita que se trata somente de uma prova de interpretação, a análise dos dados apresentados é constante na prova, mas não é suficiente sem as aplicações de conhecimentos específicos.

Os conhecimentos específicos que a prova cobra são menos “cabeludos” do que se imagina. “Podemos dizer que 99% das perguntas englobam conteúdo do nono ano do Ensino Fundamental e primeiro ano do Ensino Médio”, afirma o Matemático Valdivino Sousa. “Logaritmo já caiu na prova e exigiu que o candidato soubesse de cor suas propriedades, mas foi uma exceção”, diz.

Funções de 1° e 2° graus

As questões de função podem aparecer com as mais variadas abordagens. No exemplo, a expressão f(x) (que indica a função) já aparece de cara na questão, sem exigir que o aluno faça maior esforço para decifrar qual operação será usada. No entanto, esse tipo de questão não é recorrente. Normalmente, o enunciado propõe uma situação em que o uso da função será necessário, mas sem deixar claro no texto.

Progressão aritmética e geométrica

Com a progressão aritmética (PA) e a geométrica (PG), acontece uma situação parecida com a das funções. “Em um vestibular tradicional, uma questão de PA é anunciada com a frase “Em uma PA…”. No Enem isso também pode ocorrer, mas existe a preferência em se criar uma situação que origine uma PA. O aluno deve reconhecer que se trata de uma PA analisando os dados apresentados”, explica o professor e Matemático Valdivino Sousa.

Estatística

Nas questões de estatística, é bastante comum que caia a média aritmética, a moda ou a mediana.

Grandezas proporcionais

As questões que envolvem grandezas podem ser cobradas como inversamente proporcionais ou diretamente proporcionais. É bastante comum que sejam resolvidas com uma simples regra de três.

Porcentagem

As questões de porcentagem também costumam apresentar um enunciado claro. No entanto, muitas vezes a questão que traga porcentagem também aborda outro assunto – o mais comum é que seja matemática financeira, por exemplo.

Equações 1º e 2º graus

As questões que exigem uma equação são bastante comuns e também não costumam ter um enunciado explícito. Normalmente, a questão coloca um problema que exige que o aluno formule uma relação de equação para resolver.

Trigonometria (triângulo retângulo e semelhança de triângulos)

Já nas questões de trigonometria, o uso das relações matemáticas costuma ser bem mais aparente. Normalmente, a questão já vem com um desenho da figura, deixando claro o que o aluno deve fazer para chegar à resposta.

Áreas de figuras planas/prismas, cilindros, cones e esferas

Da mesma forma que nas questões de trigonometria, as questões de figuras planas e figuras tridimensionais (área e volume) costumam apresentar a figura do objeto descrito no texto. E por fim, Análise combinatória e probabilidade.

 Como se sair bem

A maior dica do Matemático Valdivino Sousa, e que vale para as outras matérias também é resolver questões antigas de provas anteriores. “Fazendo isso, o aluno vai se sentir bem mais à vontade na hora do exame”, completa.

Outra coisa que ajuda é usar o método pega-varetas. No jogo, que consiste em lançar varetas ao chão e pegar o máximo possível sem movimentar as outras, o segredo é sempre pegar as que estavam mais fáceis para, só depois, tentar tirar as difíceis.

Esse princípio também se aplica ao Enem e ao vestibular, em que há um grande número de questões de diferentes níveis de dificuldade e um tempo limitado para resolvê-las. Assim, comece respondendo as mais fáceis e deixe as mais complicadas para depois. “As questões têm pesos diferentes, mas o candidato deve tentar responder o maior número que conseguir”, explica o Valdivino Sousa. Se perder muito tempo nas mais difíceis, sobrará pouco para as que você teria mais chance de acertar, certo?

 

Sobre o Autor

Valdivino Sousa é Professor,  Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito, Mestrado em Ciências da Educação Matemática e Escritor. Criador do método X Y Z que facilita na aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos. Docente nos cursos de Matemática, Ciências Contábeis, Administração e Engenharia. Autor de mais de 15  livros e têm vários artigos publicados em revistas e jornais especializados.  Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Equações Diferenciais Parciais, Matemática Computacional e Engenharia Didática, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos numéricos, equações diferenciais, modelagem, simulações e  didática no ensino de Matemática. Além da Matemática atua há mais de 20 anos em Contabilidade e desde 2005 é Contador responsável da Alves Contabilidade. Outras atividades: Programador Web, Estrategista de Conteúdo e mídias digitais, Blogueiro Mtb 60.448. Semanalmente escreve para o portal D.Dez, Jornal da Cidade e Folha Online. Sobre: Comportamento, Educação Matemática e Desenvolvimento da Aprendizagem. E-Mail: valdivinosousa.mat@gmail.com Whatsap: 11 – 9.9608-3728 Veja Biografia

 

 

Projeto de Lei que regulamenta ensino em casa é um retrocesso, diz especialista

Famílias que são críticas aos métodos atuais de educação estão se voltando à educação domiciliar — Foto: Divulgação
 Foto: Divulgação/Reprodução G1

O projeto de lei que regulamenta o ensino em casa na visão de especialista, existe desvantagens e consequências, o projeto do Governo Federal é um retrocesso ao avanço da educação no Brasil. Estamos voltando aos anos 60 e bem antes, quando os pais nas fazendas contratavam professores leigos para ensinar os filhos em suas residências, mas nessa época algumas regiões não existiam escolas, que é o contrário de hoje, que o Estado e Municípios são obrigados a oferecer a educação básica.

“Crianças precisam da presença de outras crianças para que seu desenvolvimento seja saudável e elas criem empatia. Adolescentes começam uma jornada pela sua identidade e encontram isso em grupos e tribos com prazeres parecidos. Até os Adultos precisam de inteiração social como amizade durante a vida adulta para ajuda a afastar sentimentos de solidão”. Explica Valdivino Sousa Matemático, Pedagogo e Psicopedagogo. Continuar lendo Projeto de Lei que regulamenta ensino em casa é um retrocesso, diz especialista

A Matemática e os códigos genéticos

A Matemática e os códigos genéticos, o poder da Matemática quando esta se baseia em princípios biológicos sólidos. Em 1952 o Matemático inglês Alan Turing estabeleceu as bases dos modelos matemáticos da morfogênese. Durante esse processo, a comunicação celular é fundamental, já que esses sinais controlam os códigos genéticos que fazem a célula modificar seu comportamento, ou mesmo sua mesma essência, para construir ou desenhar um padrão determinado (forma, tamanho, diferenciação histológica etc.). Turing atribuiu a formação de padrões a mecanismos de difusão desses sinais (especificamente ao movimento aleatório dos sinais, que aparece como resultado de interações com as moléculas do fluido extracelular) junto com processos de reação química entre elas (ativação ou repressão do sinal) no entorno das células. Continuar lendo A Matemática e os códigos genéticos