Arquivo da tag: Paulo Guedes

Declarações de Guedes pegam mal entre assessores de Bolsonaro

Declarações de Guedes pegam mal entre assessores de Bolsonaro

Lideranças do Congresso chegaram a ser procuradas por integrantes do governo, que pediram para não reverberar afirmação

As declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, a respeito das viagens de empregadas domésticas à Disneylândia, que ele apontou como “festa”, pegou mal entre os assessores do presidente Jair Bolsonaro, que custaram a acreditar em tal pronunciamento.

Depois de comparar o funcionalismo público a “parasitas”, Guedes afirmou em evento na última quarta-feira (12/02) que a alta do dólar é boa para o Brasil. “Vou exportar menos, em função de importações, turismo, todo mundo indo pra Disneylândia… Empregada doméstica indo pra Disneylândia, uma festa danada. Peraí”, disse, em declaração que repercutiu em jornais e canais de televisão.

Leia mais em: https://jornalggn.com.br/crise/declaracoes-de-guedes-pegam-mal-entre-assessores-de-bolsonaro/ Continuar lendo Declarações de Guedes pegam mal entre assessores de Bolsonaro

Guedes descontrolado e opção militar na Casa Civil testam tática de isolamento de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes (Economia)

Guedes descontrolado e opção militar na Casa Civil testam tática de isolamento de Bolsonaro

Presidente fecha gestão e vê ministro errar toda semana; Congresso sente o cheiro de sangue e desafia o governo

Leia mais em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/02/guedes-descontrolado-e-opcao-militar-na-casa-civil-testam-tatica-de-isolamento-de-bolsonaro.shtml

Promoção tem que ser por qualidade, não por tempo, diz Maia sobre servidor

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia - Kleyton Amorim/UOL

Promoção tem que ser por qualidade, não por tempo, diz Maia sobre servidor

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), desfruta o seu último fim de semana antes da volta aos trabalhos na Casa com planos ambiciosos na cabeça. Quer fazer aprovar nos próximos meses as reformas tributária e administrativa. Com esse objetivo, tem conversado com os colegas parlamentares mesmo no recesso e vai começar a semana a todo vapor.
Na questão dos tributos, Maia acredita que há consenso entre governadores para a unificação do ICMS e também aposta na unificação de impostos sobre bens e serviços. Ainda está em busca de uma fórmula para atender ao desejo do ministro Paulo Guedes, que quer desonerar a folha de pagamento das empresas para permitir mais contratações.

Continuar lendo Promoção tem que ser por qualidade, não por tempo, diz Maia sobre servidor

Pobres são vítimas, não culpados por destruição ambiental, dizem entidades

Área de desmatamento em Apuí (AM), na Amazônia - Bruno Kelly/Reuters

Pobres são vítimas, não culpados por destruição ambiental, dizem entidades

Entidades de preservação do meio ambiente criticaram declarações feitas hoje pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em Davos, Suíça, no Fórum Econômico Mundial. Para o ministro, a pobreza é a maior inimiga do meio ambiente e pobres “destroem porque estão com fome”. Luiza Lima, da campanha de Políticas Públicas da ONG (Organização Não Governamental) Greenpeace, a fala do governo brasileiro “mais uma vez gera constrangimento e piora a situação da imagem do país.”

Davos: ‘O grande inimigo do meio ambiente é a pobreza’, diz Guedes

Paulo Guedes, ministro da Economia

Em discurso na manhã desta terça-feira no Fórum Econômico Mundial, ministro da Economia disse também que falta inovação no Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse, na manhã desta terça-feira (21), durante painel  realizado no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), que o grande inimigo do meio ambiente é a pobreza. Segundo ele, as pessoas “destroem porque estão com fome”. As informações são do site do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia mais: Paulo Guedes conversa com ministros suíços e CEOs em Davos

Fonte: https://noticias.r7.com/economia/davos-o-grande-inimigo-do-meio-ambiente-e-a-pobreza-diz-guedes-21012020

Guedes diz que protestos na América Latina mudaram “timing” das reformas

Guedes diz que protestos na América Latina mudaram “timing” das reformas

Em sua entrevista ao Globo, Paulo Guedesdisse que os protestos na América Latina mudaram o “timing” político para a aprovação das reformas econômicas no Brasil.

“Se nós acelerarmos as reformasagora, os frutos estarão colhidos ali na frente. Mas digo isso como economista. Agora, tem também o processamento político das reformas. Nós estávamos em um caminho. E aí, de repente, começa a confusão na América Latina. Bagunça, desordem, aí o timing político começa a mudar.”

Leia mais em: https://www.oantagonista.com/brasil/guedes-diz-que-protestos-na-america-latina-mudaram-timing-das-reformas/

Continuar lendo Guedes diz que protestos na América Latina mudaram “timing” das reformas

STF quis traçar linha ao repreender Guedes; mercado desconfia de tentativa de impor reformas sob caos

STF quis traçar linha ao repreender Guedes; mercado desconfia de tentativa de impor reformas sob caos

Fez-se a luz Paulo Guedes chamou a atenção de investidores, do Supremo e do Congresso com a fala sobre o AI-5. Floresceu no primeiro grupo avaliação de que, ao perceber que não terá força para aprovar seu programa, o governo tentará criar uma crise para ampliar poderes para além dos limites constitucionais. No STF, a reação de Dias Toffoli foi lida como recado de que tal ideia não pode habitar cabeças que aspiram credibilidade. A conclusão de políticos pode ser resumida assim: “Ele é um ‘olavete’”.

Homem e circunstância A analistas, investidores pontuaram que o ministro da Economia decidiu afirmar que “ninguém deve se assustar” se sugerirem um AI-5 como resposta a protestos logo após sofrer derrota pública: o adiamento da reforma administrativa por interferência direta de Jair Bolsonaro.

Leia mais em: https://painel.blogfolha.uol.com.br/2019/11/27/stf-quis-tracar-linha-ao-repreender-guedes-mercado-desconfia-de-tentativa-de-impor-reformas-sob-caos/

Guedes: Vamos acabar com imposto mais cruel, o imposto sobre folha de pagamento

Paulo Guedes

Guedes: Vamos acabar com imposto mais cruel, o imposto sobre folha de pagamento

Para ele, o Brasil está no caminho certo, avançando na velocidade esperada pelo governo, gerando emprego de forma mais rápida que nos últimos anos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta sexta-feira, 22, o fim dos encargos sobre a folha de pagamento de empregados. Segundo ele, esse é o encargo “mais cruel que existe”.

“Vamos acabar com o imposto mais cruel que existe no Brasil, o imposto sobre folha de pagamento. Você tira da informalidade. Você tem, de um lado, o ganho de produtividade do trabalho, o emprego, o salário e contribuições para a Previdência. (Se) Está todo mundo empregado, todo mundo pode pagar”, disse Guedes, durante discurso no Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex), no Rio.

Durante o evento, o ministro lembrou a situação de turbulência enfrentada por países vizinhos, como Venezuela e Chile. “O caminho do partido único, o caminho do confronto social, do fechamento econômico, não é o caminho”, defendeu.

Leia também:
• “Só impedimos a explosão”: por que não podemos parar a agenda de reformas na Previdência, segundo Zeina, Tafner e Pedro Jobim

Para ele, o Brasil está no caminho certo, avançando na velocidade esperada pelo governo, gerando emprego de forma mais rápida que nos últimos anos.

Leia mais em: https://www.infomoney.com.br/economia/guedes-vamos-acabar-com-imposto-mais-cruel-o-imposto-sobre-folha-de-pagamento/

Guedes diz que rombo no Orçamento de 2019 ficará R$ 60 bilhões abaixo do previsto

Ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Guedes diz que rombo no Orçamento de 2019 ficará R$ 60 bilhões abaixo do previsto

Valor deve ficar em menos de R$ 80 milhões, estima o ministro da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou nesta segunda-feira que o governo fechará o ano com um rombo no Orçamento menor que R$ 80 bilhões. O número representa um resultado cerca de R$ 60 bilhões melhor que o previsto. Caso esse valor seja confirmado, será o melhor resultado das contas públicas desde 2014, quando o rombo registrado foi de pouco mais de R$ 20 bilhões.

O número de 2014 abriu uma sequência de déficits no Orçamento federal, que só deve entrar no azul a partir de 2023, pelas contas do governo. Para conseguir chegar a um resultado melhor em 2019, o governo contou principalmente com arrecadação extra vinda dos leilões de petróleo. Também pesou uma melhor receita com Imposto de Renda e com antecipação de dividendos de estatais.

Viu isso? Maioria das cidades campeãs de royalties do petróleo investe abaixo da média nacional

— Do nosso ponto de vista, do Ministério da Economia, no primeiro ano do governo Bolsonaro, conseguimos um resultado, estamos estimando que o déficit que pode ficar um pouco abaixo de R$ 80 bilhões — disse Guedes. — Nós estamos com um pouco mais da metade do número que foi estimado, o que mostra que foi um ano difícil, mas nós realmente fizemos um resultado bom e lançamos raízes de um bom resultado para o ano que vem — acrescentou.

Leia mais em: https://oglobo.globo.com/economia/guedes-diz-que-rombo-no-orcamento-de-2019-ficara-60-bilhoes-abaixo-do-previsto-24087369

Lula diz que Bolsonaro foi eleito para governar para o povo brasileiro e não para os milicianos do Rio

Em discurso, Lula ataca Bolsonaro, procuradores da Lava jato e os ministros Moro e Guedes

Em discurso, Lula ataca Bolsonaro, procuradores da Lava jato e os ministros Moro e Guedes

Lula diz que Bolsonaro foi eleito para governar para o povo brasileiro e não para os milicianos do Rio,

Ex-presidente discursou ao lado de lideranças do Partido dos Trabalhadores na tarde deste sábado (9).

Veja Dicas para enfrentar o 2º dia de prova do Enem

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou na tarde deste sábado (9) em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e disse que Jair Bolsonaro foi eleito para governar para o povo brasileiro e não para os milicianos do Rio. Lula fez um discurso agressivo e atacou o ministro da Economia, Paulo Guedes, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, o procurador da República Deltan Dallagnol e a Operação Lava Jato.

Leia mais em: https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/11/09/em-discurso-lula-diz-que-bolsonaro-foi-eleito-para-governar-para-o-povo-brasileiro-e-nao-para-os-milicianos-do-rio.ghtml